Pórtico de Arroio do Sal

"Faz qualquer coisa, mas não me perde esse recurso!", foi a ordem dada naquela manhã, pela secretária. Nossa equipe estava trabalhando há semanas tentando resolver uma exigência, aparentemente simples e obvia, dada pelo gestor do recurso para que pudesse aprovar nosso projeto, "como será o processo de execução".
Tínhamos ganho o projeto do pórtico de um profissional que já não fazia parte da equipe, na verdade entrei pouco tempo depois de ele ter saído. Minha tarefa era desenvolver o projeto dele para ser aprovado pelo gestor e ser feita a licitação para execução da obra, entretanto estávamos andando em círculos sem conseguir definir o processo construtivo da estrutura, metade da documentação apontava que seria uma estrutura de concreto armado moldado no local, enquanto nos parecia mais coerente adotar uma estrutura pré-fabricada. O impasse foi se arrastando no tempo, agravando minha angústia de ter de desenvolver um projeto que, pessoalmente, não me agradava.
Aquela ordem era o que eu precisava, uma espécie de carta branca, para começar um projeto totalmente novo. Tínhamos uma semana para entregar o novo projeto, resolvendo toda a questão de processo construtivo, interdição do acesso da cidade, com um orçamento máximo de duzentos e cinquenta mil reais. Iniciamos o processo criativo depois de descartarmos a possibilidade de ser feito um concurso público, devido ao prazo para conclusão do projeto e a impossibilidade financeira de premiar o vencedor. Cogitou-se como prêmio, a "honra" de ter um projeto exposto na entrada da cidade.
No primeiro dia desenvolvemos diversas ideias conceituais, em torno do pescador símbolo da cidade, abandonando definitivamente o conceito de canoas do projeto herdado. Todas as ideias pareciam impossíveis de serem executadas com algum método tradicional, no nosso coração estava a vontade de usar concreto, nos nossos esboços a necessidade de usar aço.
Em algum momento daquela tarde alguém comentou ironicamente, que todas as casas de Arroio do Sal tinham um pergolado, então por que não fazíamos um símbolo máximo da cidade. Como um sopro quentinho no coração, aquilo me fez todo o sentido e decidi que iríamos trabalhar essa ideia.
O projeto seria desenvolvido em concreto armado, sete arcos retos seguidos, causando a sensação de passar por baixo de uma pérgola. Apoiados por um dos lados em apenas três pilares que deveriam se destacar da estrutura, proporcionando um impacto visual pela ausência de sustentação para metade da estrutura.
Levantou-se o questionamento do significado daquela estrutura. Uma das teorias versa que representa o colonizador daquela região, os italianos da região de Caxias do Sul, produtores de vinho que tinham os parreirais como geradores de riqueza, os quais permitiriam que construíssem suas casas de veraneio no litoral norte. Outra versão diz que foram sete as famílias que fundaram Arroio do Sal, representadas nos sete pilares ao norte, mas apenas três são os que mandam na comunidade, representados nos três pilares ao sul.
Para este arquiteto, é apenas uma pérgola.
Contou com a participação de Steeven Ávila como arquiteto autor do projeto, Evandro Piccolo como consultor do projeto estrutural, Cristiano Flores e Ranieri Pereira como desenhistas técnicos e Rita Basei como gerente de projeto.

CasaÁvila



Tal qual um organismo vivo, nossa casa foi planeada para acompanhar nossas premissas, nossas necessidades, nossas possibilidades, no decorrer de nossa vida. Está implantada num terreno com declive, que possibilita um bom afastamento do solo, evitando umidade e permitindo uma futura expansão do espaço. Em um primeiro momento trata-se de um ambiente único que conta com espaço suficiente para um quarto, escritório, sala e cozinha, tudo separado apenas pelo mobiliário, o banheiro e a lavanderia se comunicam isoladamente do restante. As linhas formais contrapõem o conceito de arquitetura viva, com arestas abruptas formadas por um conjunto de caixas que se interceptam, formadas por concreto e vidro. A parede norte é composta completamente por grandes portas de vidro que se abrem para o futuro jardim, em oposição à fachada sul que se volta para a rua, com o mínimo de aberturas. No sentido de arquitetura viva, não se trata de um projeto fechado, e sim num princípio gerador de possibilidades que se abrem com as mudanças de perspectivas e de requisitos que a vida nos apresenta, uma vida simples, pautada no essencial e repudiando todo o possível do consumismo secular.

CasaMistura

Projeto criado em parceria com Cristiano Flores, para construção em Arroio do Sal, são duas casas, com três dormitórios (um suíte), sala, cozinha e abrigo com churrasqueira. O terreno de esquina possibilitou que cada casa tivesse frente para uma das ruas, permitindo que as duas fachadas sejam distintas embora as plantas baixas sejam iguais. Destaque para a varanda que parece flutuar sobre o terreno, apoiada em apenas um pilar que corta e apoia a marquise.

Mirante das Estrelas

Fachada do Mirante das Estrelas
O edifício residencial Mirante das Estrelas é o novo lançamento da construtora 3G, localizado na Zona Nova em Capão da Canoa, com setenta e quatro apartamentos de dois e três dormitórios (um suíte). Conta com salão de festas com espaço gourmet, espaço web com wifi, lavanderia central, fitness com piscina e mirante na cobertura. São nove pavimentos com dez apartamentos, contando com seis apartamentos de frente, onde quatro são de dois dormitórios e dois nas esquinas com três dormitórios, na cobertura conta com quatro apartamentos duplex com possibilidade de até quatro dormitórios (dois suítes) e duas salas de estar.

Área de atuação

Projeto de arquitetura e de urbanismo: A criação desde uma casa até um loteamento envolve o desenvolvimento dos projetos, possibilitando tomadas de decisão conscientes e estimativas de custos mais próximas da realidade. Os projeto de arquitetura incluem projeto de fundações e estrutural, projeto de instalações hidrossanitárias, projeto de instalações elétricas e detalhamentos de componentes, passando por todos os processos legais exigidos. Os projetos de urbanismo compreendem desde a escolha do local, passando pela definição de público-alvo até o licenciamento do empreendimento e desenvolvimento de projetos executivos.
Projeto de design gráfico e de produto: Antes do desenvolvimento de um website é necessário planejar os objetivos a serem atingidos e estruturar as informações, a criação de um cartão de visitas ou de uma fachada também passa por essas etapas. Os projetos de design gráfico tem por objetivo estruturar todas essas informações de forma unificada permitindo a produção de objetos diferenciados que atinjam seus objetivos, compreendem desde a criação de logotipo e cartões de visitas até a criação de pontos de venda e identidade visual. Os projetos de design de produto buscam criar objetos diferenciados não disponíveis no mercado, tudo com detalhamento construtivo que permita sua execução.
Consultoria em computação e multimídia: Para entregar um projeto completo, seja da loja ou do home cinema, a consultoria facilita as tomadas de decisão comparando objetivamente os produtos disponíveis no mercado, de forma que cumpram suas funções adequadamente, seja a escolha do computador, da tela de cristal líquido ou mesmo da câmera fotográfica.

CasaPisoni


A proposta é uma casa simples para veraneio, procurou-se fazer integração entre a área social (estar e cozinha) e a vista da praia voltada aos fundos, proporcionando a área de churrasco (lazer característico da região) aos fundos. Os dormitórios foram disposto na lateral sudeste da casa, com a janela do dormitório do casal voltado ao nordeste, o quê propicia uma melhor ventilação e insolação, além da supracitada vista da praia. Buscou-se em todo o conjunto propiciar a ventilação cruzada, descartando a necessidade de condicionamento de ar.

OficinaLion


Nova Oficina Lion, proposta de demolição da estrutura existente e construção de uma estrutura completamente nova. Foram feitos vários estudos e terminamos por optar pela melhor relação custo benefício. A proposta foi dividida em duas etapas, sendo a primeira a ser executada no primeiro ano e a segunda no segundo ano. A primeira etapa consiste do bloco de alvenaria regular que abrigará as ferramentas e peças da oficina, a segunda etapa consiste da cobertura sobre estrutura de aço reaproveitado e pintado que abrigará os veículos. Faz parte ainda da proposta, a identidade visual da oficina, em desenvolvimento conjunto com Diogo Lopes.

CasaMadeira


Casa em madeira de reflorestamento, bastante compacta e econômica, a ser pré-fabricada. Conta com dois dormitórios e sala em madeira, cozinha e banheiro em alvenaria.

CasaMendes


Casa de três dormitórios, sala e cozinha integradas, garagem, varanda e abrigo, em construção na Praia Gaúcha, Torres. Alguns elementos já existiam no local, evidenciados no novo projeto com cores escuras. O piso do abrigo deverá ser em cascalho ou brita branca, o conjunto de colunas e viga já é existente. A garagem fica ao fundo também já existente. A parede de pedras avança em direção ao abrigo, de forma a ocultar a janela do banheiro da suíte e criar movimento a fachada.

CasaDubai


O projeto será implantado em condomínio fechado no litoral norte gaúcho. A encomenda da construtora consistia de uma residência de padrão médio de pavimento térreo com três dormitórios e com cobertura sem telhados.
O desenvolvimento do projeto busca uma implantação que tire partido da insolação e ventilação naturais. Dividida em dois setores bastante evidentes em sua forma plástica, o setor social é amplo e com grandes aberturas que reduzem o contraste entre interno e externo, ao passo que o setor íntimo é mais confinado promovendo a sensação de proteção e conforto.

MirEpsilon

Estudo para edifício de doze pavimentos em Capão da Canoa, onde os três pavimentos de base são para garagem e os demais pavimentos tipo com dois apartamentos de dois dormitórios e um apartamento de três dormitórios por andar.

MirDelta

Estudo para edifício de nove pavimentos em Capão da Canoa, onde os dois pavimentos de base são para garagem e os demais pavimentos tipo com dois apartamentos de dois dormitórios e um apartamento de três dormitórios por andar.

MirGama

Estudo para edifício com nove pavimentos, sendo os dois primeiros pavimentos de garagem e os sete pavimentos superiores de apartamentos. A proposta inicial previa seis apartamentos por pavimento, sendo dois apartamentos de três dormitórios nas esquinas frontais, dois apartamentos de dois dormitórios nas esquinas de fundos, um apartamento de um dormitório de frente ao centro e um apartamento tipo 'kitnete' de fundos ao centro. Mudando posteriormente de forma a apresentar dois apartamentos de três dormitórios nas esquinas frontais e três apartamentos de dois dormitórios, sendo um de frente e dois nas esquinas de fundos.

MirAlfa

Estudo para edifício misto residencial e comercial, com loja no pavimento térreo, garagem no mezanino e cinco pavimentos com apartamentos. Cada pavimento contendo três apartamentos com três dormitórios e três apartamentos com dois dormitórios.

MirNovo


Primeiro estudo para edifício residencial em Capão da Canoa, a proposta é de um prédio de nove pavimentos, sendo os dois primeiros ocupados por garagens e os sete seguintes com seis apartamentos por andar. São dois apartamentos de três dormitórios, dois apartamentos de dois dormitórios e dois apartamentos de um dormitório.

CasaEcher

No terreno existia já uma casa térrea de tijolos à vista, a proposta consistia em edificar um novo pavimento para abrigar estar íntimo e quatro dormitórios, sendo um suíte. Como a edificação possuía mais recuo que o exigido pela legislação, seria possível tornar a estrutura do pavimento superior totalmente independente da estrutura existente, minimizando as intervenções necessárias ao pavimento térreo. As sacadas localizadas de forma a melhor aproveitar a insolação e as visuais, somente as partes modificadas ou novas seriam rebocadas, com o objetivo de evidenciar o contraste entre antigo e novo, bem como as cores vivas utilizadas na proposta.

Endereço do estúdio

steevenavila.blogspot.com - steevenavila@gmail.com - (51) 982 08 9167
Avenida Castelo Branco, 4029 - CEP 95.560.000 - Torres, RS